Prefeitura corta os shows do Carnaval na cidade e distritos devido os gastos com o pós enchente

A Prefeitura de Muriaé, através da Fundarte, cancelou o “Esquenta Muriaé”, que são os shows e atrações que acontecem antes e após os desfiles das escolas de samba, para investir na recuperação da cidade e auxílio às vítimas da enchente. A festa nos distritos também não será realizada este ano, em função dos danos causados pelas chuvas – com exceção de Boa Família, cuja folia aconteceu no dia 18 de janeiro, portanto, antes do temporal.

Os desfiles organizados pela Liga Carnavalesca de Muriaé (Licamur) acontecerão normalmente neste final de semana. Na sexta-feira e sábado (14 e 15), as cinco escolas de samba – Grêmio Recreativo Escola de Samba do São Joaquim, Acadêmicos do Marambloco, Grêmio Recreativo Escola de Samba Santa Terezinha, Grêmio Recreativo Escola de Samba Papagaio e Sociedade Recreativa e Cultural Canarinhos do Samba – apresentarão muita folia na avenida. Toda a programação acontecerá na Rua Paschoal Bernardino, próximo à Praça João Pinheiro, Centro, a partir das 22h.

O evento é uma realização da Liga Carnavalesca de Muriaé (Licamur), com apoio da Prefeitura, Fundarte e Demsur. Carnaval está sendo preparado desde ano passado: As escolas de samba estão planejando o carnaval 2020 desde março de 2019, como criação de enredo e fantasias. As agremiações também vêm realizando ensaios periódicos e eventos paralelos, com intuito de envolver a comunidade e de arrecadação financeira para realização dos desfiles.

Através de convênio e com autorização da Câmara de Vereadores, a Fundarte já havia repassado, até dezembro do ano passado, 70% do valor destinado à festa, para execução das alegorias e de carros alegóricos, de forma que não há como esse recurso ser devolvido aos cofres públicos. Cabe ressaltar que as quantias repassadas para as escolas de samba foram aprovados pelo Conselho Municipal de Política Cultural, que é o gestor do Fundo Municipal de Cultura.

Além disso, as cinco escolas desenvolvem um trabalho socioeconômico gerando cerca de 150 empregos diretos, envolvendo mais de 800 pessoas das comunidades, dentre elas idosos e jovens, que têm a oportunidade de participar ativamente da produção do carnaval.

“O trabalho social desenvolvido pelas escolas de samba tem um valor intangível que não há como ser mensurável em valores financeiros, resgatando jovens da criminalidade e aumentando o sentimento de pertencimento das comunidades”, relata a diretora geral da Fundarte, Flávia Neves. Com o cancelamento dos shows, do apoio financeiro aos blocos de rua e da realização de festas nos distritos, a Prefeitura economizará cerca de R$60 mil com o “Esquenta Muriaé”.

Vale frisar que, até o momento, a Prefeitura e Demsur investiram com recursos próprios mais de R$ 1 milhão nas obras emergenciais e apoio às vítimas – R$ 151.328,00 pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social para distribuição de cestas básicas, kits de limpeza e colchões; R$ 562.842,03 pelo Demsur na prestação de serviços de limpeza de todos os locais afetados; e R$ 392.517,06 pela Secretaria Municipal de Obras na realização de reforma de pontes, reconstrução de muros, recomposição de estradas rurais, “tapa-buracos”, entre outros. Importante salientar também que, até o momento, a Prefeitura não recebeu nenhum repasse dos governos estadual e federal para essa finalidade.

Confira abaixo a programação dos desfiles: – Sexta-feira (14): Grêmio Recreativo Escola de Samba do São Joaquim; Acadêmicos do Marambloco. – Sábado (15): Grêmio Recreativo Escola de Samba Santa Terezinha; Grêmio Recreativo Escola de Samba Papagaio; Sociedade Recreativa e Cultural Canarinhos do Samba

Por Silvan alves(Parceiro Portalclick)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *